Facebook

header ads

Bruno Cunha Lima ressalta importância da política de moradia da gestão Romero

 

Esta sexta-feira, 21, marca o Dia Nacional da Habitação. Para o pré-candidato a prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima (PSD), a cidade tem muito a comemorar nos últimos anos em função da política habitacional do prefeito Romero Rodrigues. Até o final da gestão terão sido construídas quase 7 mil moradias na cidade.

“É casa para mais de 30 mil pessoas. Ou seja, a política adotada por Romero é responsável por solucionar grande parte desse problema histórico no município”, avaliou Bruno. De acordo com os dados do IBGE, o déficit habitacional em Campina Grande era de 13 mil habitações. Ou seja, essas unidades sanaram mais da metade do déficit municipal.

A maior obra é o Complexo Habitacional Aluízio Campos, com 4.100 casas e apartamentos, que foi entregue no ano passado e custou mais de R$ 300 milhões. “São moradias com qualidade, com infraestrutura, materiais de primeira linha, energia solar, ruas asfaltadas, creches, escolas, unidades de saúde, praças. É mais dignidade para o morador e mais qualidade de vida”, disse Bruno.

Além do Aluízio Campos, teve também o Condomínio Vila Nova da Rainha e as casas e apartamentos edificados através de convênios com a UCES, além da Cidade do Servidor. Associado à construção de casas, a Prefeitura Municipal de Campina Grande também realizou o projeto Minha Casa Legal, que legalizou as escrituras de moradias irregulares, levando tranquilidade a vários moradores.

“Essa política foi essencial para consolidar essa questão da habitação na cidade. As pessoas querem que nós preservemos essas conquistas e realizemos ainda mais conquistas. Outros avanços foram os de infraestrutura. Junto às moradias é necessário ter ruas, praças, equipamentos sociais e nesses oito anos estão sendo pavimentadas cerca de mil ruas e construídas ou reformadas cerca de 70 praças. Isso também faz parte da política em habitação”, finalizou Bruno.

Fonte: Assessoria

Postar um comentário

0 Comentários