Facebook

header ads

Procura por casas em condomínios fechados aumentou 90% na pandemia, revela Secovi


A pandemia do coronavírus acelerou um processo de crescimento que já vinha sendo observado pelo mercado imobiliário nos últimos anos: a procura por casas em condomínios horizontais fechados. De acordo com Érico Feitosa, presidente do Secovi, a busca por esse tipo de moradia na região cresceu aproximadamente 90% desde o início da crise do coronavírus.

“Houve um aumento de mais de 90% na procura por casas, em especial em condomínios fechados. Esse aumento é significativo e revela o que a gente já está estudando como uma nova tendência de mercado. Daquelas pessoas que mantiveram seu poder de compra e realmente estão decididas a comprar, boa parte tem procurado casas em residenciais fechados”, revela Feitosa.
 
O presidente do Secovi detalha as razões do fenômeno. “Por conta da pandemia, todo mundo teve que em um determinado momento ficar mais em casa. As áreas comuns de prédios de apartamentos foram, via de regra, fechadas e agora têm o uso restrito, com agendamento, e dependendo da estrutura, não dá para atender todo mundo. As pessoas sentiram a necessidade de mais espaço com conforto e segurança”, analisa.

PERSPECTIVAS

Sobre o impacto da pandemia no mercado imobiliário, Érico Feitosa aponta perspectivas esperançosas, ponderando que “os sinais indicam que o pior, dentro do segmento, já passou”. Ele lembrou, porém, que essa expectativa depende da manutenção de uma política de controle da pandemia, para evitar um novo aumento dos casos, como, infelizmente, já ocorreu em outras partes do mundo.

Por isso mesmo, a retomada do setor está se desdobrando dentro de todas as medidas de segurança sanitária, inclusive conforme cartilha desenvolvida pelo Secovi para condomínios e imobiliárias. “É esperança com responsabilidade”, pontua o presidente do Secovi.

Postar um comentário

0 Comentários