Facebook

header ads

Lucas propõe que instituições ofertem capacitações em ferramentas home office


O número de empresas que pretendem adotar o home office após a crise do novo coronavírus deve crescer 30% no país. É o que aponta um estudo publicado em abril deste ano por André Miceli, especialista em inteligência de negócios digitais da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Diante desse cenário, o vereador Lucas Ribeiro (PP), de Campina Grande, propôs uma força-tarefa de instituições de formação para capacitar os cidadãos em ferramentas de trabalho home office, ou seja, que auxiliem quem precisa se adaptar ao trabalho remoto.

A questão foi discutida durante uma live sobre a evolução e as perspectivas da retomada das atividades em Campina Grande, ocorrida nesta terça-feira (30), que contou com a participação da secretária de Desenvolvimento Econômico do município, Rosália Lucas, e do presidente da Associação Comercial, Marcos Procópio.

“A pandemia de coronavírus acelerou a transformação do mundo do trabalho. Agora, já sabemos que boa parte dessa mudança veio para ficar, e tanto empresas quanto profissionais precisam se adaptar rapidamente. Facilitar a aprendizagem e a formação é um pilar importante para garantirmos que a população caminhe nesse ‘novo normal’”, frisou Lucas Ribeiro.

O vereador informou ainda que já protocolou dois requerimentos na Câmara Municipal, pedindo que as instituições da cidade viabilizem essas capacitações. “Nosso objetivo é ajudar nesse processo de transição que não é fácil nem para os profissionais, nem para os empregadores”, disse Lucas.

O empresário e presidente da Associação Comercial de Campina Grande, Marcos Procópio, reforçou a necessidade das capacitações, alertando que “já há empresas de todo o país ofertando vagas em home office, e é preciso que o jovem, o profissional campinense esteja preparado para essa nova economia”.

Postar um comentário

0 Comentários