Facebook

header ads

Garoto-propaganda do TSE contra fake news previu 1 milhão de mortes por covid-19 no Brasil


O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) anunciou que estreará uma nova campanha de combate à desinformação com a mensagem “Se for fake news, não transmita”. Segundo publicação na página oficial do TSE, o objetivo é abordar a disseminação de notícias falsas no dia a dia da sociedade, com ênfase no impacto negativo desse fenômeno nos processos democrático e eleitoral brasileiros, bem como na vida dos cidadãos.

Para tanto e sob a justificativa de “dar amplitude à mensagem”, o tribunal divulgou que “contará com a divulgação do biólogo Atila Iamarino, youtuber e divulgador científico que tem atuado contra notícias falsas durante a pandemia do coronavírus”.

Cita ainda a nota, referindo-se ao youtuber como “especialista”, que Atila “participou da segunda live da série ‘Diálogos Democráticos’ e, na conversa com o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, mencionou o quão nociva pode ser uma notícia falsa”.

O QUE NÃO DIZ

O que a publicação da assessoria de imprensa do Tribunal Superior Eleitoral não revela é que o biólogo/youtuber é que Atila Iamarino ganhou forte repercussão quando, no início da pandemia, em março, fez uma publicação prevendo que o Brasil teria mais de um milhão de mortos por causa do coronavírus até agosto.

Depois, em maio, segundo uma revista online, ele, que é doutor em virologia, teria afirmado, por meio das redes sociais, que a tal previsão era ainda “otimista”, antevendo um cenário ainda pior.

Até agora, felizmente, o Brasil não chegou a 1/10 dessa tragédia. Mesmo assim, a celebridade do Youtube será porta-voz de uma campanha contra fake news promovida pela maior corte eleitoral do país. E, pior, isso não é uma fake news.

--------
Imagem: reprodução do Youtube

Postar um comentário

0 Comentários