Facebook

header ads

MPC imputa débito de R$ 451 mil a Geraldo e dois diretores do Trauma de JP


Parecer do Ministério Público de Contas da Paraíba, assinado pelo procurador-geral do órgão ministerial, Manoel Antônio dos Santos Neto, imputa um débito de R$ 451 mil ao secretário de Saúde do Estado, Geraldo Medeiros, e dois diretores do Hospital de Trauma de João Pessoa, por supostas irregularidades praticadas no ano de 2019.

O documento aponta irregularidade das despesas analisadas por auditoria no contrato firmado entre o Estado da paraíba (por meio da Secretaria de Estado da Saúde) e o Instituto Acqua – Ação, Cidadania, Qualidade Urbana e Ambiental.

O relatório aponta que “de acordo com a auditoria, houve desvio de recursos na aquisição de gêneros alimentícios (hortifruti, alimentos e outros produtos destinados à alimentação) da ordem de R$ 451.722,42 (R$ 144.931,80 + R$ 137.968,49 + R$ 168.822,13) – montante sujeito a devolução aos cofres estatais através de imputação de débito aos responsáveis”.

Assevera ainda que “além disso, foi detectada falta de controle no processo de aquisição, armazenagem e consumo dos produtos adquiridos para alimentação, bem como fornecimento de produtos para alimentação (padaria e hortifruti) por empresas divergentes da ATL ALIMENTOS DO BRASIL LTDA. – única vencedora de todas as pesquisas de preços realizadas e que recebeu os pagamentos, o que indicaria notório direcionamento”.

Além de Geraldo Medeiros, o parecer propõe a imputação do débito para ressarcimento dos recursos aos cofres públicos a Valderi Ferreira da Silva (superintendente do Trauma da capital) e Leonardo de Lima Leite (diretor geral da unidade). 

Leia o relatório AQUI.

Postar um comentário

0 Comentários