Em plena pandemia, Adriano aumenta verba de gabinete da ALPB em 60%


Depois de fazer um grande alarde anunciando a doação por cada deputado estadual no mês de abril de R$ 500 para ações de combate à pandemia, a Assembleia Legislativa da Paraíba, por ato do presidente Adriano Galdino, reajustou em nada menos que 60% a verba de gabinete de cada parlamentar, que saltou de R$ 25 mil para R$ 40 mil.

A medida, em meio a uma crise sem precedentes no país – assim como no mundo – vai na contramão do que tem feito casas legislativas de todo o Brasil, que vêm adotando ações de contenção de despesas e doações de recursos para ajudar no enfrentamento do coronavírus. É o caso das assembleias legislativas de São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina.

Para que se tenha uma ideia, se todos os deputados estaduais da Paraíba participarem da doação – que é voluntária – de R$ 500 anunciada com pompa pela mesa diretora da Casa de Epitácio Pessoa, o montante total arrecadado será de R$ 18 mil, apenas R$ 3 mil a mais que o reajuste dado a cada um dos parlamentares.

Aliás, o aumento dado por Adriano Galdino aos seus pares resulta em uma despesa de R$ 540 mil por mês, dinheiro suficiente para adquirir mais de dez respiradores do tipo que alguns empreendedores têm doado para os serviços públicos e são essenciais para salvar vidas de pacientes com a covid-19.

REPERCUSSÃO

Diante da péssima repercussão do seu ato, o presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino, apressou-se em divulgar por meio da sua assessoria que deverá abrir mão do aumento da verba de gabinete. Atualmente, o salário de um deputado estadual na Paraíba é de R$ 29.822,00 e o presidente da casa ainda tem direito a uma gratificação equivalente a até 50% desse montante.

MÍDIA

Para a mídia, o deputado estadual Adriano Galdino fez divulgar amplamente na última semana uma campanha que, segundo ele, pretende mobilizar as demais casas legislativas do país para defender que o Governo Federal amplie o prazo do pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 pelo menos até dezembro.

Em nota, Galdino defendeu a importância social do auxílio pago por Brasília, mas não se pronunciou até agora sobre a requisição de medidas na mesma linha por parte do Governo do Estado. Na verdade, na contramão do discurso e do momento, o presidente da ALPB recentemente se posicionou contra uma redução no duodécimo do poder.

Também por nota, o presidente da Assembleia Legislativa afirmou que o orçamento da casa já é apertado e “tem seu comprometimento quase que integral para o pagamento da folha de pessoal”. O que não impediu Adriano Galdino de conceder um aumento na verba de gabinete que deve representar um acréscimo de mais de meio milhão de reais por mês nas despesas.

Nenhum comentário

.