Contraprova de exames negativos explica alta dos casos de covid-19 em CG


A Prefeitura de Campina Grande se pronunciou sobre a “explosão” de casos confirmados de coronavírus em apenas 24 horas, quando os números de pacientes com resultado positivo para a doença saltaram de 160 para 261 conforme o boletim dessa sexta-feira, 15.

O salto seria resultado não apenas do crescimento do número de infectados, mas da ampliação do número de exames realizados, de acordo com informações da Secretaria de Saúde do Município em nota divulgada hoje pela manhã, que informou que Campina Grande foi o primeiro município do estado a comprar testes rápidos, adquirindo 8 mil unidades.

"Estamos ampliando a testagem, aplicando dentro dos critérios clínicos e técnicos no máximo de pessoas possível e isso tem registrado um número mais próximo do real da quantidade de infectados. Assim, estamos tendo um panorama mais claro da situação epidemiológica local e isso só reforça a necessidade de a população cumprir rigorosamente o distanciamento social", afirmou na nota Felipe Reul, secretário de Saúde.

Outro ponto que chamou a atenção no boletim da sexta foi que um número considerável de pacientes – 78 – cujos exames haviam dado negativo para a doença tiveram resultado diferente na contraprova. "É que muitos pacientes são retestados porque, a depender da janela epidemiológica, a eficiência do exame é diferente. Por isso, alguns casos negativos podem dar positivo mais a diante", alegou Reul.

Logo, dos 101 casos confirmados em 24 horas, a absoluta maioria foi de falsos negativos apontados em contraprova. Compare abaixo as artes dos boletins divulgados pela Secretaria de Saúde.




Nenhum comentário

.