Facebook

header ads

ALPB não recuou por consciência, mas pela repercussão terrível dos gastos

 
A semana foi marcada pelo recuo da Assembleia Legislativa da Paraíba da decisão de aumentar em 60% o total da verba de gabinete dos deputados, que por uma resolução do presidente da Casa, Adriano Galdino (PSB), saltou de R$ 25 mil para nada mais, nada menos que impressionantes R$ 40 mil.

Outro fato de destaque entre as medidas adotadas pelos parlamentares após vir à tona a decisão de autoconceder vultosos benefícios foi a iniciativa dos legisladores tabajarinos de finalmente devolver os carros locados que a ALPB os oferece. Sim, com salários de R$ 30 mil e verba de gabinete de R$ 25 mil, os 36 privilegiados paraibanos ainda têm ao seu dispor carro.

Não por acaso, um levantamento do jornalista Max Silva mostrou que a Casa de Epitácio Pessoa torrou quase R$ 2 milhões de reais com combustível em 2019. Outro detalhe: as atividades presenciais estavam paralisadas no legislativo estadual desde março, mas, ainda assim, os carros ficaram quase dois meses à disposição dos deputados.

Agora, após terem um surto de consciência – na verdade acossada pela revolta dos paraibanos mortais – os legisladores decidiram abrir mão dos R$ 15 mil a mais e, assim, ficarão somente com os R$ 30 mil de salário mais os R$ 25 mil de verba de gabinete. Só. E devolveram os carros – mas só durante a quarentena.

Postar um comentário

0 Comentários