Rui da Ceasa emite nota sobre decisão de não participar de campanha


O vereador Rui da Ceasa (Pros) emitiu uma nota a respeito da sua decisão, noticiada pelo blog, de não participar da campanha promovida por um grupo de vereadores para doar um respirador para o Hospital Pedro I. Veja o que diz o parlamentar, segundo texto divulgado por sua assessoria.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Em matéria veiculada por portais de Campina Grande, e comentada por colunista social, em tom de deboche e perseguição, aparece meu nome como não querendo participar de uma “vaquinha” feita por alguns vereadores para comprar um aparelho respirador que será doado ao Hospital Pedro I. Antes de tudo, quero parabenizar a iniciativa dos vereadores que aceitaram participar, mas infelizmente no momento assumi outras formas de colaborar com Campina Grande, com os mais necessitados, e dentro de vários movimentos assistenciais de atenção aos mais carentes.

Coloquei-me a disposição da Presidente da Câmara de vereadores, a vereadora Ivonete Ludgerio, para qualquer ato que for tomado, como inclusive redução de salário ou campanhas que possa contribuir definitivamente com os anseios dos mais necessitados.

Fui e sou voluntário não só neste momento, mas no dia-a-dia, de várias ações cristãs de solidariedade independente do meu mandato.

Diante da atual situação, vivemos uma demanda muito grande de pessoas com necessidades básicas  muito urgente, para inclusive não passarem Fome. Como cristão comprei a ação imediata de ajudar, aos que nesse momento, precisam do básico e de uma ação solidária e de outras atenções.

Não fico encastelado em salas com ar-condicionado ou em estúdios, cobrando dos outros o que posso fazer, principalmente quando uma rápida vista nos portais de transparência mostra quanto essas figuras ganham de prefeituras e de autarquias.

Não vivo nos círculos mais privilegiados de Campina Grande, por isso, sei muito bem o que o povo necessita nesse momento.

Coloco-me com um cristão que precisa, dentro de minhas possibilidades, atuar no momento mais difícil  vivido por nossa sociedade.

Esclareço que não tenho nada contra quem pode e estar contribuindo com essa “vaquinha”, acho importante pois se juntam as dezenas de empresários e de instiuições que estão realizando a aquisição destes equipamentos, mas nesse momento peço perdão por não poder colaborar. Mas, creio que minha ajuda tem contribuido muito para aplacar outras necessidades de meus irmãos mais carentes.

Nenhum comentário

.