Bolinha critica PMCG, MP, “empresários milionários” e tira CDL das reuniões


O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Campina Grande (CDL), José Artur Almeida, o Artur Bolinha, mostrou-se furioso com a decisão da Prefeitura de Campina Grande de manter o comércio fechado por mais uma semana por causa do coronavírus. A decisão foi confirmada agora há pouco, após uma reunião com participação de entidades empresariais, PMCG e Ministério Público.

Em um áudio que circula nas redes sociais, Bolinha vocifera contra a decisão, criticando o prefeito Romero Rodrigues, o Ministério Público e até mesmo parte dos empresários da cidade. O presidente da CDL ainda avisou que a entidade não participará mais das discussões sobre funcionamento do comércio durante a crise da pandemia

“A CDL não participa mais de reunião alguma nesse sentido. Não há razão para a CDL participar. O prefeito tome a decisão que ele quiser, se não quiser abrir mais nunca, não abra; o Ministério Público, por sua vez, se responsabilize; esses empresários milionários que podem continuar fechados, continuem fechados até encontrar uma vacina”, diz.

“É uma decisão irresponsável, uma decisão absolutamente irresponsável contra a economia desta cidade, contra a própria saúde das pessoas de Campina Grande, porque as pessoas não só morrem de covid, existem outras doenças, e estão sendo seriamente afetadas. Está sendo montado um verdadeiro circo e não vou participar nem ser cúmplice”, afirmou ainda o dirigente classista.

Ainda segundo Bolinha no mesmo áudio, “não existe caso que justifique, nem razão alguma que justifique a manutenção do comércio dessa cidade fechado. Isso é uma verdadeira palhaçada”.

Nenhum comentário

.