Decisão revela ameaças de Fabiano Gomes: “Eu sou um Roberto Jefferson”


As revelações trazidas no bojo da decisão do desembargador Ricardo Vital de Almeida no âmbito da oitava fase da Operação Calvário, ao autorizar a prisão temporária do radialista Fabiano Gomes, apontam uma suposta conduta de extrema virulência ao praticar extorsões contra possíveis alvos da investigação e figuras políticas.

Em um dos trechos, constam degravações de uma conversa mantida entre Gilberto Carneiro, então procurador geral do Estado, e Daniel Gomes, operador da Cruz Vermelha Brasileira e principal delator da Lava Jato, em que Gilberto relata o teor de uma conversa tensa que manteve com Fabiano, que, segundo o então procurador, teria “surtado” por ser impedido de fazer a campanha ao senado de Veneziano Vital do Rêgo.

Segundo a descrição, Gilberto teria tentado acalmar Fabiano, apontando a possibilidade de sua empresa ficar responsável pela publicidade da campanha da mulher de Veneziano, a advogada Ana Cláudia Vital do Rêgo, que foi candidata a deputada federal. Carneiro teria relatado a Daniel, segundo trecho da degravação, ter dito a Fabiano:

 “Então assim, ele pode muito bem te contratar pra tu fazer o da mulher, agora eu vou conversar com ela, então você não fique conversando essas coisas... aí amigo... agora você já disse que vai procurar a polícia, vai... vai... vai fazer uma denúncia que você tá... fazer uma restrição... ocorrência que você tá ameaçando ele...”.

Ainda segundo a degravação, Fabiano teria respondido: "É, porque eu sei muita coisa". E teria completado: Vocês estão brincando comigo... vocês estão brincando comigo! Eu sou um Roberto Jefferson... Eu sou um Roberto Jefferson!", numa referência ao ex-deputado delator do esquema do “mensalão”.

Nenhum comentário

.