Consumidor corre ao supermercado e setor pede: “Não estoquem alimentos”


Alguns supermercados da Paraíba estão registrando um aumento médio elevado nas compras, chegando a cerca de 40%, índice completamente incomum para o período, mas explicado por conta da correria de consumidores em busca de estocar itens como alimentos e produtos de higiene por temor de um desabastecimento pela pandemia do coronavírus.

A informação foi confirmada pelo superintendente da Associação de Supermercados da Paraíba, Damião Evangelista, durante entrevista ao Jornal Integração da Campina FM nesta sexta-feira. De acordo com ele, o movimento se assemelha ao registrado no período entre o Natal e o réveillon todos os anos. Damião assegura, contudo, que a correria é desnecessária.

“Tem acontecido essa demanda. Os consumidores estão indo para as lojas com medo do desabastecimento, mas nós estamos aqui para garantir que não existe esse risco. Estamos trabalhando o monitoramento de toda a cadeia produtiva para que não ocorra o problema e os estoques estão prontos”, disse.

Segundo Damião, o estoque atual já seria suficiente para atender ao mercado durante 60 dias e, além disso, ele garante que não existe sinal de interrupção na produção por parte das indústrias. O dirigente da associação do segmento lembrou, inclusive, que a correria aos estabelecimentos contraria as normas de segurança para enfrentamento à pandemia.

“A gente esclarece e pede para as pessoas não irem aos supermercados de forma desenfreada com o objetivo de fazer estoque em casa, até porque isso deixa as lojas mais superlotadas e favorece a propagação do vírus. Mantenham a calma porque temos reservas para manter o fornecimento à população. Não tem para que essa corrida desenfreada”, alertou Damião.

Nenhum comentário

.