Facebook

header ads

João recebeu R$ 480 mil da Cruz Vermelha, diz Livânia. Governador nega


O lote diário de trechos das declarações de delatores da Operação Calvário com supostas revelações detalhadas e impressionantes sobre as ramificações e extensão do esquema que seria, segundo o Ministério Público, comandado pelo ex-governador Ricardo Coutinho ganhou destaque nesta segunda-feira por chegar ao novo do atual chefe do Palácio da Redenção, João Azevedo.

Em um trecho de sua delação vazado hoje pela imprensa nacional, Livânia afirma que João recebeu uma espécie de mesada da Cruz Vermelha Brasileira após deixar o cargo de ser secretário do Estado para disputar as eleições. Ao todo, teriam sido quatro parcelas de R$ 120 mil do “benefício”, totalizando R$ 480 mil.

“Fui chamado por Ricardo Coutinho para que providenciasse um valor a ser repassado para João Azevedo”, conta Livânia. Segundo ela, o à época governador explicou que João precisaria de recursos para se sustentar, tendo em vista que, por ter deixado de ser secretário, estava sem salário.

NEGATIVA

Em fala à imprensa de João Pessoa durante evento nesta segunda-feira, o governador João Azevedo negou veementemente que tenha recebido dinheiro da Cruz Vermelha. “Jamais recebi recursos de quem quer que seja e é importante entender isso. O que vi no documento é que ela (Livânia) cita recursos para despesas de campanha. Jamais recebi recursos de quem quer que seja para fazer uso pessoal. A campanha foi bancada com recursos do partido. Jamais autorizei que alguém recebesse recursos ilegais para bancar essas despesas”, assegurou.

Postar um comentário

0 Comentários