Deputados reafirmam tese de que rompimento entre RC e João é "fake"


A tese de um rompimento estratégico entre o governador João Azevedo e Ricardo Coutinho, ex-governador do Estado, tem ganhado força na base de oposição ao governo na Assembleia Legislativa da Paraíba. Dois deputados, Cabo Gilberto Silva e Walber Virgulino, acreditam que o distanciamento entre “criador e criatura” é fake e teria acontecido para que o governo não sofresse os impactos da Operação Calvário.

Esta semana o Ministério Público denunciou 35 pessoas por organização criminosa. “Com as investigações e a moral do ex-governador Ricardo Coutinho posta em cheque o PSB lançou a estratégia de dividir o governo Ricardo Coutinho do de João Azevedo. Mas na verdade nunca houve nenhuma intriga, nunca houve briga. Sempre estiveram do mesmo lado”, disse o deputado Walber Virgulino em entevista à Campina FM.
  
Colega de Walber na bancada de oposição ao governo, Cabo Gilberto faz o seguinte questionamento, durante fala à emissora “Imagine se não houve briga, como estaria a pressão em cima do governador?”.

Os parlamentares defendem novas eleições no Estado. “Eu tenho certeza absoluta que o processo eleitoral de 2018 foi contaminado pela corrupção do PSB, que atrelou os tentáculos da corrupção em todos os poderes do Estado da Paraíba”, disse ainda Cabo Gilberto.

Nenhum comentário

.