Facebook

header ads

Golpe aplicado por conselheira impediu Festival de Inverno de receber recursos


A secretária de Desenvolvimento Econômico do Município, Rosália Lucas, fez uma revelação grave durante entrevista ao Jornal Integração da Campina FM nesta sexta-feira, 27. De acordo com ela, a Prefeitura de Campina Grande não pôde repassar recursos de convênio para o Festival de Inverno deste ano ao Instituto Solidarium, que organiza o evento, por falta das certidões necessárias.

O detalhe é que o problema teria ocorrido por causa de uma fraude da qual o instituto foi vítima. Segundo Rosália, uma servidora efetiva do Município, que ela identificou apenas como Adriana e que desde 2014 é cedida à entidade, teria aplicado o golpe, desviando o dinheiro destinado ao pagamento de despesas de caráter tributário. A servidora atuava como conselheira do instituto.

“O convênio já estava pronto, no valor de R$ 220 mil, mas a Controladoria da Secretaria de Finanças, ao avaliar os documentos, identificou que as certidões federais e municipais não estavam em dia e nós não pudemos realizar esse fomento, infelizmente”, contou Rosália.

A secretária deu outros detalhes de como informou a presidente do instituto, Eneida Maracajá, a respeito do problema. “Chamei nesse dia a própria Eneida, todo o pessoal do instituto, abri inquérito administrativo para ficar registrado que não era uma negativa da PMCG, mas que o Solidarium não tinha essa documentação”, disse.

Conforme Rosália, a servidora teria enganado os integrantes do instituto, que desconheciam o problema do não pagamento dos tributos. “Foi descoberto que essa pessoa, que é uma servidora que está desde 2014 à disposição do instituto, que trabalha com Eneida e fazia parte do conselho do Solidarium, não estava pagando os tributos federais e municipais já há algum tempo, embora ela dissesse a Eneida e à contabilidade que estava pagando”, relatou.

A secretária destacou que Eneida e os demais membros do Solidarium são vítimas do golpe. “Foi um duro golpe para todos os que fazem o Solidarium, porque Eneida é uma mulher seríssima, batalhadora, e sofreu esse golpe”, destacou.

Rosália ainda explicou que não é mais possível fazer o repasse dos recursos relativos a 2019, mesmo que a entidade coloque em dia as certidões. “Todos os documentos têm que estar em dia até a data do início do evento, as certidões emitidas até ali. Mesmo saneado depois o problema, não é possível fazer o pagamento retroativo, infelizmente”, esclareceu.

Postar um comentário

0 Comentários