Vereador quer transformar Aluízio Campos em “pomar a céu aberto”


O vereador Ivan Batista cobrou nesta quinta-feira, 08, o cumprimento de uma lei em vigor desde 2014 de sua autoria que estabelece a obrigatoriedade de que 50% das árvores plantadas pela Prefeitura de Campina Grande sejam de espécies frutíferas. O parlamentar defende que essa política seja imediatamente implementada no conjunto Aluízio Campos, que vai ser entregue em outubro.

Ele revelou que o projeto foi apresentado a partir de modelos já aplicados em outros estados e que deseja replicar em Campina e, principalmente, no novo residencial. “Essa ideia nós vislumbramos a partir do exemplo de grandes cidades, como Brasília, que é um verdadeiro pomar a céu aberto com 900 mil árvores frutíferas. Isso traz somente benefícios”, afirmou.

Ivan Batista ainda revelou que a lei não fixa quais devem ser as variedade frutíferas plantadas no município e lembrou que essa definição deve ficar a cargo da Coordenadoria do Meio Ambiente da Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente, que, inclusive, já desenvolve um projeto de arborização que é focado, no entanto, em espécies ornamentais.

De acordo com especialistas, Campina Grande tem um déficit arbóreo extremamente agudo. Os números variam conforme a fonte, mas girariam em torno de mais de 700 mil árvores para o tamanho do município e sua população.

Nenhum comentário

.