Preço da cesta básica cai em CG e itens têm variação de 394%


A pesquisa de preços da Cesta Básica Regional realizada pelo Procon de Campina Grande aponta uma redução de R$ 22,32, ou seja, 4,02% em comparação com o mês passado. A cesta que custava ao campinense R$554,60 em julho passado, neste mês apresentou um preço médio de R$532,28. O levantamento de preços foi realizado nos dias 12 e 13 em 10 supermercados da cidade.

Segundo Rivaldo Rodrigues, coordenador executivo do Procon Municipal o que mais chamou a atenção são alguns dos 13 itens da Cesta Básica Alimentar. A cesta que segue o modelo estabelecido pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) custou esse mês ao campinense R$ 365,12, no entanto alguns produtos se destacaram devido a variação de preços encontrada entre os estabelecimentos visitados.

“Isso só reforça a necessidade de se pesquisar muito antes de comprar. Dentre os 10 supermercados visitados por nós, vimos que o consumidor pode pagar até R$ 83,88 a mais em 12 quilos do tomate longa vida. Esse fruto muito comum na culinária local pode ser encontrado, nesta quantidade, por valores que vão de R$ 21,48 a R$ 62,40, uma variação de até 290,50% entre os estabelecimentos. A banana dispara na frente, 90 unidades deste item sofrem uma variação de preços de 393,94%, a valores que vão de R$ 9,65 a R$ 47,66. E a batata inglesa também não fica atrás, 6,0Kg do tubérculo pode ser comprado por preços que vão de R$ 19,74 a R$ 41,94, uma variação de 112,46%. Mesmo o campinense não comprando essas quantidades como estipula o DIEESE, é importante analisar a pesquisa feita por nós e tê-la como referência na hora de se decidir pela compra”, reitera Rivaldo.

Só lembrando ao consumidor que a pesquisa leva em consideração os 13 itens da Cesta Básica estipulada pelo DIEESE para a região Nordeste e outros 26 incorporados numa Cesta Complementar criada pelo Procon Municipal. A Cesta Básica Regional é a soma das duas, e nestes estabelecimentos visitados a mesma pode ser encontrada a preços que variam de R$474,49 a R$ 612,31. O consumidor que pesquisa pode ter uma economia de até R$ 137,82 comprando no supermercado com o preço mais em conta.

“É importante esse cuidado na hora da compra, porque um indivíduo que recebe apenas um salário mínimo de R$ 998,00 pode comprometer até 53,34% do seu rendimento só com a Cesta Básica Regional. Restando 46,66% do salário para outras despesas. Por isso reforçamos, pesquise muito e só depois compre. E se tiver com problemas para organizar o orçamento do mês, o Procon está disponibilizando cursos gratuitos para educação financeira em seu site https://procon.campinagrande.pb.gov.br/”, reforça Rivaldo Rodrigues.

A pesquisa na íntegra está disponível no site https://procon.campinagrande.pb.gov.br/pesquisas/.

Nenhum comentário

.