Famintos: Justiça "libera" Iolanda e mais 03; 06 têm preventiva decretada


Com o término  do prazo prorrogado da prisão temporária de dez envolvidos na Operação Famintos, o juiz Vinícius Costa Vidor, da 4ª Vara Federal da Justiça em Campina Grande, decidiu decretar a conversão de seis casos em prisões preventivas – que não têm limite fixo de tempo de aplicação.

Com isso, estão em liberdade a ex-secretária de Educação da PMCG, Iolanda Barbosa; a pregoeira afastada do Município Gabriela Pontes Coutinho; o presidente afastado da Comissão de Licitação, Helder Giuseppe Casulo de Araújo; e José Lucildo da Silva, motorista do ex-secretário Paulo Diniz na Secretaria de Administração.

Por outro lado, ficarão presos em caráter preventivo os empresários Frederico de Brito Lira, Flávio Souza Maia, Luiz Carlos Ferreira de Brito Lira, Severino Roberto Maia de Miranda, Marco Antônio Querino da Silva e Kátia Suênia Macedo Maia.

Dos onze presos, um já estava em liberdade desde a última quinta-feira, o empresário Josivan Silva, que obteve habeas corpus junto ao Tribunal Regional Federal da 5ª Região. 

AFASTAMENTO

Atendendo a um pedido do Ministério Público Federal, o juiz Vinícius Costa Vidor determinou o afastamento de mais um servidor da Secretaria de Educação do Município, Maria do Socorro Menezes de Melo, diretora administrativa e financeira da pasta. O afastamento é, inicialmente, por um período de 180 dias.

Nenhum comentário

.