Jornalismo

Profissional atuando desde 2008 no mercado, com passagem por todos os meios. Experiência, credibilidade e qualidade

Comunicação institucional

Profundo conhecimento da dinâmica e caminhos da comunicação institucional eficiente, quer no setor público, quer na esfera privada

Direito

Advogado com atuação na área cível em geral e foco em direito do consumidor, além de assessoria legislativa para supervisão e elaboração de projetos

Cursos online

Didática diferenciada, metodologia direta, clara e objetiva buscando a máxima eficiência do estudo

Blog

Análise: "Operação Famintos" e a cadeia de fraudes antes das fraudes


Quem já tentou abrir uma empresa sabe o verdadeiro calvário a que o empreendedor é submetido no Brasil. Apesar de todos os avanços, mesmo a obtenção de um simples alvará de microempreendedor individual pode representar uma série de dores de cabeça, juntadas de documentos, cópias, idas e vindas além de, claro, muito abuso e má vontade a serem enfrentados em balcões de repartições.

A burocracia extrema, que muitas vezes é justificada como necessária para fazer frente a atos corruptos, na verdade, além de travar todo o processo, acaba fomentando a corrupção na simples lógica do "criar dificuldades para vender facilidades". Onde houver uma intervenção subjetiva que demande aval de indivíduos haverá forte propensão a esse tipo de esquema.

Deflagrada pelo Ministério Público Federal para investigar fraudes em licitações da merenda escolar em Campina Grande, a Operação Famintos encontrou empresas de fachada cujos tentáculos estariam muito além da Rainha da Borborema, celebrando contratos com outras prefeituras e também com o Estado.

Mais que isso, a Polícia Federal descobriu que os operadores do esquema, além da criação de empresas fictícias e do uso comum no país dos chamados laranjas, foram além e criaram até pessoas naturais (pessoas físicas, ou seja, gente!). Segundo o inquérito, Delmira Feliciano Gomes e Darliane Feliciano Gomes, arroladas na investigação, “são pessoas inexistentes”.

Inexistentes, mas com certidão de nascimento, carteira de identidade (RG), CPF e todos os documentos necessários a qualquer pessoa. E, como tais, proprietárias de empresas detentoras de todos os documentos necessários para poder participar de certames públicos licitatórios, fraudados ou não!

Ou seja, antes de compor organizações criminosas fraudando licitações para merenda escolar em Campina Grande, as empresas de fachada e aquelas pertencentes a pessoas que existem apenas em papeis conseguiram superar todo o inferno da burocracia pública, obtendo documentos, licenças e autorizações provenientes dos mais diversos órgãos, das mais distintas esferas.

O que implica dizer que, até chegar às fraudes apuradas pela Operação Famintos, inúmeras outras fraudes foram cometidas livremente pelos criminosos. Enquanto isso, gente honesta sofre em filas de órgãos públicos e não consegue abrir até mesmo um pequeno empreendimento.

Authorism Theme

Jornalismo

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.!

Comunicação

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.!

Direito

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.!

Cursos

4th one time fitness expert, wellness writer, personal trainer, group ex health coach. I am advocates of everything good in the fitness industry and of the people who make it great!

Imagens de tema por richcano. Tecnologia do Blogger.