“Para o governo, a vida do policial tem preço”, diz vereador sobre veto de João

Imagem que circulou nas redes sociais mostra viatura da PM crivada de tiros em Pernambuco após ataque de bandidos. Policial morreu no local

O vereador campinense Sargento Neto (PRTB) lamentou nesta terça-feira a decisão do governador João Azevedo (PSB) de vetar um projeto de lei de autoria do deputado Cabo Gilberto Silva (PSL), aprovado pela Assembleia Legislativa da Paraíba, que estabelecia a obrigatoriedade de blindagem das viaturas das forças de segurança do Estado. O veto foi publicado na edição do último sábado do Diário Oficial do Estado.

Além de alegar que a matéria possui vício de inconstitucionalidade por aspectos de caráter formal, o governador, em seu veto, que a blindagem demandaria “considerável cifra de aporte financeiro, sem que haja um suporte fático para tal”. No entendimento do vereador, além de equívocos técnicos, o posicionamento do Palácio da Redenção ignorar o valor das vidas dos homens e mulheres da segurança pública.

“A vida não tem preço, tem valor. É uma pena que para o Governo do Estado as vidas dos policiais tenham preço, ao invés de valor. A gente tem apenas que lamentar que mais uma vez esse governo socialista, que não tem visão de segurança pública, que não valoriza os seus policiais, os trate desta forma”, ponderou Sargento Neto após a sessão desta terça-feira na Câmara Municipal.

Ainda segundo o vereador, a matemática de João Azevedo neste caso se mostra completamente equivocada. “A gente tem que lamentar, porque a importância do custo que seria para preservar a vida de um policial militar é incalculável, mas para o Governo do Estado, infelizmente, a vida tem preço”, complementou.

Nenhum comentário

.