Médicos da FAP acusam auditoria da SMS de fraude e paralisam as atividades


Médicos que atuam no setor de oncologia do Hospital da FAP paralisaram as atividades nesta segunda-feira, 01/07, e revelaram à Campina FM que o motivo seria a constatação da existência de supostas fraudes praticadas pelo setor de auditoria da Secretaria Municipal de Saúde em prejuízo dos profissionais e da unidade hospitalar.

Em síntese, os médicos acusam a auditoria da SMS de alterar códigos de AIH’s (autorização de internação hospitalar) para baixar o valor a ser pago pelos procedimentos cirúrgicos a patamares que os profissionais consideram irrisórios.

Dentre os exemplos, em documentação apresentada à emissora, os médicos mostraram que um procedimento de alta complexidade, pelo qual deveria ter sido pago R$ 1.075 ao cirurgião, teria sido alterado para uma intervenção simples pela qual foi paga R$ 56.

De acordo com os médicos, o problema estaria ocorrendo desde o ano passado, tendo sido identificado agora. A denúncia foi encaminhada à direção da FAP, ao Ministério Público Federal e Estadual, à Ordem dos Advogados do Brasil, ao Conselho Regional de Medicina, ao Sindicato dos Médicos e à Secretaria de Saúde do Município.

No documento, os médicos requerem a imediata suspensão da triagem de novos pacientes, a apuração das denúncias, a substituição da auditora responsável e a apuração de eventuais falhas internas do setor de contas/auditoria do próprio hospital.

NOTA DA SMS

Procurada pela Campina FM, a direção da FAP preferiu não se pronunciar. Já a Secretaria Municipal de Saúde enviou uma nota à emissora, que segue, abaixo, na íntegra.

A Secretaria Municipal de Saúde esclarece que recebeu com surpresa a denúncia dos médicos da FAP, uma vez que o processo de auditoria das AIHs da FAP, assim como de todos os serviços da rede complementar, é feito com total responsabilidade e lisura.
Mesmo assim, a Secretaria de Saúde vai solicitar, de imediato, que sejam apresentadas todas as AIHs que contenham irregularidades para devida averiguação.

Por fim, a Secretaria de Saúde informa ainda que vai solicitar também a presença de um auditor do DENASUS - Departamento Nacional de Auditoria do SUS para que seja feita uma auditoria conjunta em todas as AIHs apresentadas com qualquer tipo inconsistência.

Nenhum comentário

.