Após ouvir distribuidora, CPI dos Combustíveis faz novas convocações


A CPI dos Combustíveis iniciou a semana ouvindo o representante da Petrobras Distribuidora Renato Simonetti Bullio, que respondeu a questionamentos dos integrantes da comissão e explicou, por exemplo, que não existe diferenciação de preços na prática entre as distribuidoras e os postos conforme os municípios.

Além disso, foram aprovados outros importantes requerimentos, dentre eles para a convocação de responsáveis por três postos de combustíveis, os quais, de acordo com os membros da CPI, poderão contribuir com informações sobre a política de preços do segmento em Campina Grande e os principais gargalos enfrentados.

Outro requerimento solicitou à Petrobras Distribuidora informações detalhadas sobre a aplicação da redução de preços entre a produção e a distribuição. O objetivo dos vereadores é desvendar o impasse que tem levado à cidade a registrar um dos mais altos preços dos combustíveis do estado, assim como saber por que as reduções operadas pela Petrobras para as refinarias não se refletem nas bombas da cidade.

“O trabalho da comissão nesse processo tem sido gradual, mas a sociedade já percebe que a investigação exerce uma pressão importante sobre os postos. Vamos seguir levantando informações, fazendo questionamentos para montar esse quebra-cabeça. E, nesse sentido, os próximos passos serão fundamentais”, explicou o vereador Alexandre Pereira, presidente da CPI.

Nenhum comentário

.