Procon vai à Justiça contra postos de combustíveis e revela ter “provas bastante contundentes”


O coordenador do Procon Municipal de Campina Grande revelou em primeira mão à rádio Campina FM que o órgão está em vias de acionar a Justiça na busca de elucidar o fenômeno da política de preços dos combustíveis na cidade, que já é, inclusive, objeto de uma comissão parlamentar de inquérito na Câmara de Vereadores. As declarações foram dadas pelo coordenador executivo do Procon, Rivaldo Rodrigues, nesta quarta-feira.

“Nós estamos considerando firmemente a possibilidade de ingressar com uma ação civil pública contra o sindicato no sentido de que a gente tenha um esclarecimento efetivo do que é que acontece particularmente em Campina Grande, porque aqui o preço só sobe e não desce. Nosso objetivo é a proteção do consumidor”, asseverou Rivaldo.

Ao falar sobre a ação civil pública, o coordenador revelou que o Procon já teria subsídios suficientes para embasar a medida. “Nós juntamos provas bastante contundentes e agora estamos em fase de elaboração da ação e, acredito que, se não houver uma mudança de posicionamento dos proprietários de postos no sentido de reverter essa situação desses aumentos constantes, deveremos entrar com essa ação, interpelando judicialmente”, disse.

Rivaldo Rodrigues, que foi convidado a falar à CPI dos Combustíveis na próxima segunda-feira, afirmou que o Procon dará total apoio à comissão. “Tudo o que for solicitado e tudo o que for necessário, vamos colaborar com a CPI”, assegurou.

Nenhum comentário

.