Vereador quer que Ministério Público também apure política de preços dos combustíveis em Campina Grande


Além da Comissão Parlamentar de Inquérito instalada na Câmara Municipal de Campina Grande nesta segunda-feira, 28, o vereador Sargento Neto (PRTB) também quer que o Ministério Público Estadual entre na investigação sobre supostas manipulações de preços praticadas pelos postos de combustíveis no município. O parlamentar falou à Campina FM sobre seu pedido ao MP.

“Precisamos de mais força nessa luta, a sociedade está cobrando isso, e nós estamos levando a questão ao Ministério Público, que, como sabemos, precisa ser provocado para tomar alguma medida. Então, nós vamos levar essa pauta ao MP, porque é uma demanda de toda a população de Campina Grande”, comentou Sargento Neto.

O vereador disse não haver explicações razoáveis para o aumento do preço da gasolina na cidade no último sábado, exatamente o mesmo dia em que os preços caíram 4,4% no repasse da Petrobras para as refinarias, alta que gerou indignação na cidade e ajudou a pressionar o legislativo municipal para instalação da CPI, que havia sido aprovada no início de abril, sem até então sair do papel.

“É inexplicável. Alguns postos que cobravam R$ 4,29 pelo litro da gasolina de repente pularam para R$ 4,59. Isso é inadmissível. A população de Campina Grande não pode ficar calada, nem seus representantes. A CPI é o primeiro passo, os trabalhos serão desenvolvidos e também acreditamos na intervenção do Ministério Público”, frisou Sargento Neto.

Nenhum comentário

.