Prefeitura pede que FAP não suspenda cirurgias eletivas e oferece auxílio com carro-pipa


O Hospital da FAP, referência no tratamento oncológico, informou ontem que decidiu suspender a realização de cirurgias eletivas por conta da falta d’água, mas a Prefeitura de Campina Grande, por meio da Secretaria de Saúde, pediu que a direção da unidade reveja o posicionamento, oferecendo, inclusive, suporte por meio de carros-pipa. Veja a nota divulgada hoje pela PMCG.

A Secretaria de Saúde de Campina Grande informa que fez contato com a direção do Hospital da FAP, nesta quarta-feira, 20, após a divulgação de uma nota pela fundação, comunicando sobre a suspensão de alguns serviços prestados na unidade hospital pelo SUS, em decorrência do contingenciamento do abastecimento de água na cidade. A Secretaria de Saúde está somando esforços, no sentido de evitar que os atendimentos de obstetrícia e oncologia da FAP sejam suspensos.

Desde o último sábado, a Secretaria de Saúde vem adotando medidas para evitar a suspensão dos atendimentos na rede municipal de urgência e emergência, que inclui os hospitais, UPAs e SAMU, como também os serviços da rede de saúde mental e de assistência às pessoas que fazem tratamento da tuberculose e Aids. Para isso, a Prefeitura está disponibilizando carros-pipa para abastecer estes serviços.

Portanto, a Secretaria de Saúde vai disponibilizar a mesma atenção ao Hospital da FAP, garantindo a assistência aos pacientes atendidos na unidade.

Nenhum comentário

.