Márcio Rodrigues é solidário a alunos que protestam contra condições nas escolas estaduais


O vereador Márcio Melo Rodrigues, de Campina Grande, vice-presidente da Câmara Municipal, disse que é lamentável que os estudantes sejam obrigados a criticar de público “as precárias condições de ensino e de convivência nas escolas estaduais por pura incompetência e má vontade do governador Ricardo Coutinho que não dá as condições ideais para os que fazem as unidades educacionais”.

Nesta quinta-feira foi realizada audiência pública na Câmara Municipal quando vários estudantes protestaram quanto à falta de condições no dia a dia em vários estabelecimentos de ensino da Rede Pública Estadual.

Na oportunidade, os estudantes disseram que, muitas das vezes falta merenda escolar, em determinadas ocasiões a alimentação “é insuficiente, não é de boa qualidade, não há nutricionistas, psicólogos e outros profissionais nas unidades escolares estaduais. Em várias oportunidades falta água para que possam saciar a sede e até mesmo tomar banho quando é o caso das escolas em tempo integral”.

A qualidade da merenda escolar e a estrutura das escolas foram criticadas por estudantes. Ressaltaram que a merenda escolar deveria ter qualidade e ser saborosa. Márcio afirmou que é importante oferecer aos alunos “uma merenda de qualidade e melhores condições para todos os estudantes da Rede Estadual”, conforme os relatos.

A estrutura das instituições instituição para a realização de práticas esportivas também deveria merecer a atenção do Poder Público Estadual que “está omisso”. Outro ponto apontado é a falta de funcionários e professores. Muitos dos profissionais não vão às escolas com medo do perigo que encontram no ambiente escolar e no seu entorno por falta de segurança pública. “O governador do Estado abandonou de vez a segurança pública e todos e todas estão à mercê da bandidagem que dita as regras”, ressaltou o parlamentar.

O estudante Bernardo Dantas considera a evasão escolar um grande problema. Ele informa que na Paraíba 12% dos alunos saem da escola. Ele lamenta que, para alguns amigos, a única opção seja deixar os estudos e trabalhar.

A estudante Gabriele Simões acredita que a educação é um meio para melhorar um mundo cheio de desigualdades sociais e deseja que no Brasil a educação seja prioridade.

Fonte: Assessoria

Nenhum comentário

.