Presidente da Famup revela à Campina FM: 80% dos municípios não têm como pagar folhas do fim do ano


O presidente da Federação das Associações dos Municípios da Paraíba (Famup), Tota Guedes, afirmou nesta quarta-feira, 18, em entrevista ao Jornal Integração da Campina FM, que pelo menos 80% das prefeituras do estado não possuem capacidade para pagamento das três folhas salariais do final do ano, que incluem novembro, dezembro e o décimo-terceiro.

“A situação dos municípios é extremamente grave. Foi um ano muito complicado, no qual o FPM não apresentou reação, enquanto as despesas aumentaram, como é o caso do salário mínimo, pisos salariais, combustível e medicamentos, ou seja, o custeio. Isso inviabiliza qualquer gestão que tem como fonte principal o FPM. É um momento preocupante”, disse Tota.

Ele revelou que a esperança dos municípios é um socorro emergencial do Governo Federal e, por isso, na companhia de prefeitos, vai se reunir com deputados federais e senadores na próxima segunda-feira, em João Pessoa, para pedir que os congressistas paraibanos pressionem o presidente Michel Temer a ajudar as prefeituras.

O presidente da Famup explicou que, além das baixas no FPM, os gestores também tiveram frustradas as expectativas de recebimento de um volume considerável de recursos da repatriação, que também ficaram aquém do previsto. “Municípios que esperavam receber R$ 700 mil acabaram recebendo R$ 40 mil”, exemplificou.

SITUAÇÃO PIOR

Tota Guedes fez uma comparação entre o cenário deste ano e em 2016. De acordo com ele, por conta do baixo aporte de recursos oriundos da repatriação, 2017 teria sido mais amargo para os gestores. O dirigente municipalista voltou a reclamar do atual modelo de distribuição dos recursos, que deixa com o Governo Federal a maior parte do bolo das receitas.

Nenhum comentário

.