Em Brasília, comitiva de vereadores campinenses é recebida pelo ministro Gilberto Kassab


Iniciando uma vasta agenda de compromissos em Brasília, a comitiva composta por oito vereadores de Campina Grande foi recebida, na manhã desta quarta-feira (09), pelo ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab (PSD). Os vereadores buscam apoio para implantação definitiva da TV Câmara-CG.

Além dos parlamentares campinenses, participaram da audiência o prefeito Romero Rodrigues (PSDB), o deputado federal Rômulo Gouveia (PSD) e o deputado estadual licenciado e atual secretário de Ciência e Tecnologia de Campina Grande, Tovar Correia Lima (PSDB).

De acordo com a presidente da Câmara Municipal de Campina Grande, Ivonete Ludgério (PSD), a audiência com o ministro Gilberto Kassab foi bastante positiva. “Fomos muito bem recebidos pelo ministro e sua equipe. Durante o encontro apresentamos nosso projeto de implantação da TV Câmara e estamos avançando nesse processo. Com o apoio do Ministério das Comunicações, a nossa TV Câmara começa a se tornar uma realidade”, disse.

Ainda na manhã desta quarta-feira, os vereadores conheceram as instalações da TV Câmara Federal. Além da presidente Ivonete, integram a comitiva o vice-presidente Márcio Melo (PSDC), o líder do governo João Dantas (PSD), Marinaldo Cardoso (PRB), Renan Maracajá (PSDC), Alexandre do Sindicato (PHS), Sargento Neto (PRTB) e Aldo Cabral (PSC).

O grupo ainda vai ser recebido em audiência no Ministério da Integração Nacional, onde vai cobrar ações de fiscalização nas águas do Rio Paraíba, oriundas da Transposição do Rio São Francisco, de modo a coibir as barragens  irregulares no percurso das águas.

Nesta quinta-feira (10) os vereadores deverão cumprir agenda no Ministério da Saúde e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Eles vão entregar uma documentação solicitando a liberação dos medicamentos para portadores de Amiotrofia Muscular Espinhal (AME). Dos 26 casos da doença na Paraíba, onze estão em Campina Grande. Esse medicamento já é usado nos Estados Unidos, mas aguarda a liberação da Anvisa para poder ser comercializado no Brasil.

Nenhum comentário

.