Jornalismo

Profissional atuando desde 2008 no mercado, com passagem por todos os meios. Experiência, credibilidade e qualidade

Comunicação institucional

Profundo conhecimento da dinâmica e caminhos da comunicação institucional eficiente, quer no setor público, quer na esfera privada

Direito

Advogado com atuação na área cível em geral e foco em direito do consumidor, além de assessoria legislativa para supervisão e elaboração de projetos

Cursos online

Didática diferenciada, metodologia direta, clara e objetiva buscando a máxima eficiência do estudo

Blog

Contribuinte bancou buffet de R$ 4 mil para título de cidadania na Câmara de Campina Grande

(Imagem ilustrativa)

O poder legislativo campinense é conhecido pelo número excessivo de honrarias que concede anualmente, homenageando sobretudo figurões do jet set ou parentes e amigos dos vereadores. O que muita gente não percebe é que, mais que uma produção inexpressiva, a grande quantidade de solenidades para entrega de títulos de Cidadania e medalhas de honra ao mérito gera um custo.

Ao tratar sobre o assunto, e especificamente sobre o fato de vereadores extrapolarem o número permitido de honrarias anualmente pelo Regimento Interno da Câmara (duas para cada parlamentar), a atual presidente, Ivonete Ludgério (PSD), minimizou a questão e, inclusive, sinalizou com a clara possibilidade de modificar o regimento para que seja oficialmente autorizado aos legisladores conceder uma quantidade ainda maior.

Mas, os custos inerentes são óbvios: além do uso das instalações, com consumo de energia e outros insumos, para cada homenagem a Câmara Municipal adquire uma escultura a ser entregue ao homenageado, seja a réplica do monumento aos Pioneiros para os que recebem o título de Cidadania, seja a imagem em bronze de Félix Araújo, patrono da casa, para as medalhas de honra ao mérito. Quanto é gasto em cada uma delas, não é especificado, mas, multiplicando-se pelo elevado número concedido anualmente, chega-se a uma soma expressiva bancada pelo suor do contribuinte.

No entanto, além dessas despesas, no ano passado os campinenses custearam alguns serviços de buffet para a Casa do Povo, incluindo um que foi servido durante a solenidade de entregue de um título de Cidadania Campinense. O valor, segundo empenho disponível no sistema Sagres Online: R$ 4 mil. Ou seja, para um único regabofe, os cofres da edilidade torraram o equivalente a mais de quatro salários mínimos. Os vereadores fazem a festa, os cidadãos pagam.

Aliás, um mergulho raso nas contas do legislativo mostram que, entres pagamentos expressivos por serviços comezinhos, gastos com cópias e alguns variados supérfluos, não há crise na Câmara Municipal. Ou, no dizer dos antigos, quem atira com pólvora alheia, não mede distância.

Fac-símile do empenho. Blog prefere omitir nome do homenageado, que nenhuma responsabilidade tem sobre os atos da CMCG

Authorism Theme

Jornalismo

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.!

Comunicação

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua.!

Direito

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.!

Cursos

4th one time fitness expert, wellness writer, personal trainer, group ex health coach. I am advocates of everything good in the fitness industry and of the people who make it great!

Imagens de tema por richcano. Tecnologia do Blogger.