Disputado por adversários políticos locais, ministro promete água do São Francisco para abril em Boqueirão


O ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, conseguiu o feito de reunir os grupos políticos adversários em uma mesma mesa em Campina Grande nesta segunda-feira, na FIEP. De olho no mérito da transposição – quando a água chegar – oponentes nem se olhavam e faziam questão de manter a cara feia de grupo para grupo, além de soltar, sempre que possível, uma ou outra indireta. Desarmado o circo, restou o anúncio de Barbalho de que as águas do São Francisco devem cair no agonizante Boqueirão em abril. Leia, a seguir, release sobre o evento, divulgado pela assessoria da FIEP.

Em visita à Campina Grande na tarde/noite desta segunda-feira (30), o ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, reafirmou o compromisso do Governo Federal de que as águas do Rio São Francisco devem chegar ao Açude Epitácio Pessoa até em Abril desse ano. A reafirmação do ministro aconteceu em entrevista coletiva ao chegar à FIEP.

Na sede da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (FIEP), o Ministro da Integração Nacional foi recepcionado pelo presidente da Casa, Francisco de Assis Benevides Gadelha e também por diversas autoridades políticas do Estado, a exemplo de Senadores, Deputados Federais, Governador do Estado, Deputados Estaduais, prefeitos municipais e diversas lideranças, representantes dos mais variados segmentos da sociedade civil, que acompanharam a visita do representante do Governo Federal.

Em entrevista coletiva à imprensa paraibana, Hélder Barbalho foi enfático apresentando as novidades quanto ao cronograma de execução da Transposição de Águas do Rio São Francisco. “Nós estamos seguindo o cronograma no qual as águas devem chegar ao município de Monteiro no dia 06 e, em seguida, devem fazer o curso natural passando por Porções, depois Camalaú e, por fim Boqueirão, cumprindo o nosso prazo de chegada das águas ao manancial Epitácio Pessoa, que abastecesse Campina Grande, ainda no mês de abril”, reafirmou.

Logo em seguida a entrevista coletiva, o ministro participou de uma solenidade no auditório da FIEP, onde prestou contas do andamento das obras da transposição. Até dezembro as Obras do Projeto de Integração do Rio São Francisco – PISF cujo foco é minimizar os efeitos da seca em diversos municípios do Nordeste efetivamente demonstravam mais de 94% concluída, sendo 93,4% no Eixo Norte e 96,4% no Eixo Leste. Agora, na reta final, o Projeto conta com cerca de 5,6 mil trabalhadores contratados para atuarem nos dois eixos de transferência de água - Norte e Leste. São mais de 2,3 mil máquinas em operação ao longo dos 477 quilômetros de extensão do empreendimento.

Entre as medidas para reduzir os efeitos da seca na Paraíba, o projeto contará com o apoio do DNOCS em vários municípios em situação emergencial, com a liberação dos recursos do plano emergencial, cerca de R$ 7 milhões. Está prevista ainda a perfuração e canalização de água em aquífero localizado na bacia do Rio do Peixe com o objetivo de beneficiar o Sertão do Estado.

As informações repassadas pelo ministro Hélder Barbalho também reafirmam a previsão da Agência Executiva de Gestão das Águas – AESA, que apontou até 15 de abril, que as águas do Rio São Francisco devem chegar ao açude de Boqueirão e, por fim em Campina Grande e demais municípios abastecidos pelo manancial.

Nenhum comentário

.