Bancada do muro: trio de vereadores novatos cria “bloco independente” na Câmara Municipal de Campina Grande


Vereadores de primeiro mandato, Sargento Neto (PRTB), Janduí Ferreira Leite (PTdoB) e Bruno Faustino (PSB) decidiram que não vão fazer parte da bancada de oposição na Câmara Municipal de Campina Grande – nem da governista. A ala oposicionista, que fica assim composta por Olimpio Oliveira (PMDB), Anderson Maia (PSB), Rodrigo Ramos (PDT) e Galego do Leite (PTN), se reuniu e escolheu Galego como líder, com Olimpio de vice.

Neto, Janduí e Bruno, por sua vez, deverão adotar o discurso de “bloco independente”, devendo o posicionamento dos três depender da relação direta com o prefeito Romero Rodrigues (PSDB), ou seja, da atenção que lhes será dispensada pelo poder executivo. Com a decisão de não ser nem a favor nem contra, o trio de vereadores institui, neste início de uma legislatura que já dá sinais de não ser das melhores, uma sui generis “bancada do muro”.

A versão do bloco murista deve ser a surrada tese de votar a favor “do que for bom para a cidade”, o que, na verdade, é um dever de qualquer vereador, inclusive os da oposição. Na realidade, a decisão dos três denota uma ausência de posicionamento e a abertura para aderir ao lado que for mais conveniente. E não ter posicionamento mais ou menos claro é o que de pior se pode esperar de um político. Quem anda em cima do muro sempre corre o risco de cair.

Nenhum comentário

.