Crise hídrica era previsível e faltou planejamento, afirma presidente do Crea/PB


A presidente estadual do Crea, Giucélia Figueiredo, afirmou, durante evento em uma faculdade privada de Campina Grande, que faltou planejamento para enfrentar a atual crise hídrica que assola a região. “Evidente que isso era previsível. Os gestores, nos mais diversos níveis, têm que trabalhar pensando no presente e no futuro. A gestão pública já não comporta o imediatismo”, disse.

Giucélia ainda destacou a importância da participação da sociedade em uma nova visão a respeito do uso dos recursos hídricos. “É preciso que haja o acompanhamento de uma força tarefa da sociedade. A sociedade tem que ser educada para o uso racional das águas. O que vivenciamos historicamente no Brasil e no Mundo foi o uso irracional da água. Falta educação por parte da população e temos que pautar esse elemento”, ponderou.

A presidente do Crea lembrou que “a população ainda está acostumada ao desperdício, tanto que se observa o cidadão lavando seu carro e sua calçada com água corrente”, o que, nas palavras dela, “são ações inconcebíveis”. Esse foi o terceiro encontro promovido pelo Crea na Paraíba, já tendo passado por Sousa (onde o debate foi sobre energias renováveis) e Patos.

Nenhum comentário

.