Metuselá Agra volta à Câmara Municipal e critica rompimento do PMDB com Dilma


O vereador Metuselá Agra reassumiu o mandato na Câmara Municipal de Campina Grande após se desincompatibilizar do cargo de secretário executivo de Desenvolvimento Humano do Estado, para ficar apto à disputa das eleições 2016. Em sua volta, durante conversa com a reportagem da rádio Campina FM, Metuselá criticou duramente o seu partido, o PMDB, pelo rompimento com a presidente da República, Dilma Rousseff.

“O meu primeiro lamento é pela forma como o partido saiu do Governo Federal. Acho que quando você está em um barco e o barco está afundando você deve primeiro esperar e os que estão à frente do barco devem afundar com ele ou tentar evitar que afunde”, disse. “Discordo do PMDB porque primeiro você tem que ordenar na sua casa e o PMDB hoje tem o Eduardo Cunha (presidente da Câmara dos Deputados), que é um réu confesso e até agora o partido não tomou nenhum posicionamento”, reclamou.

Para Metuselá, ainda não existe uma vinculação direta da presidente Dilma Rousseff com crimes que justifiquem seu impedimento. O vereador reconhece, no entanto, que há uma profunda desilusão da população para com o PT. “Ainda não tenho posição inteiramente definida em relação ao impeachment. Se eu fosse um deputado, ainda não sei se votaria contra ou a favor, mas, em relação à presidente não há ainda uma vinculação direta dela com as situações de corrupção”, analisou.

Nenhum comentário

.