Deputados são hostilizados no Uruguai e abandonam comemoração dos 25 anos do Mercosul


As hostilidades promovidas por grupos ligados à presidência da República contra a absoluta maioria dos deputados brasileiros pelo voto favorável ao impeachment da presidente Dilma Rousseff extrapolou as fronteiras do Brasil. Segundo relato do deputado paraibano Rômulo Gouveia, um forte constrangimento marcou a cerimônia de 25 do Mercosul.

De acordo com nota divulgada pela assessoria de Rômulo, “o deputado abandonou a cerimônia nesta segunda-feira em Montevidéu, Uruguai. O paraibano acompanhou os demais parlamentares brasileiros que deixaram a sessão devido às declarações do presidente do Parlasul, o argentino Jorge Taiana, que definiu o processo de impeachment presidencial como ‘golpe parlamentar no Brasil’”.

Ainda conforme o release, “os deputados que fazem oposição ao governo federal brasileiro também foram postos à margem nos assentos do parlamento, diferente dos parlamentares governistas. Os legisladores não aceitaram a falta de respeito à soberania dos poderes constituídos no Brasil e protestaram contra a atitude do argentino”.

“Defendo e cumpro as regras constitucionais de 1988. Impeachment não é golpe, mas sim o resultado do julgamento de crimes de responsabilidade do chefe do Poder Executivo pelo Congresso Nacional, inclusive este é um posicionamento do Supremo Tribunal Federal”, argumentou Rômulo Gouveia.

Nenhum comentário

.