Benjamin pede para população pressionar parlamentares para que se posicionem a favor do impeachment


Assessoria

O deputado federal Benjamin Maranhão (SD) pediu para que os paraibanos pressionem os integrantes do Congresso Nacional para que se posicionem a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), pelos atos de improbidade administrativa cometidos pelo Governo nos últimos anos. “Nós parlamentares temos que defender os interesses da população. O povo está nas ruas pedindo mudanças e a saída da atual presidente, então, temos que encampar essa luta e nos posicionar de acordo com o que as pessoas querem”, defendeu.  

“O Brasil está afundando cada vez mais com essa administração irresponsável do PT. As últimas revelações com áudios estarrecedores do ex-presidente Lula apenas comprovam o que a população já vem sentindo há muito tempo: o total descontrole dos que governam o País. Eles estão manchando a história do Brasil. Por isso, os paraibanos devem cobrar um posicionamento firme dos seus parlamentares”, completou Benjamin.

 Ele lembrou que essa pressão popular pode ser feita através das redes sociais, e-mails (que podem ser encontrados no site da Câmara e do Senado), abaixo-assinado e também nos protestos pelas ruas das cidades. Para o deputado, essa mobilização é um mecanismo para sensibilizar os parlamentares indecisos e mostrar a real vontade da população.

Comissão - Na última quinta-feira (17), a Câmara dos Deputados deu início ao processo de impeachment de Dilma elegendo, em votação aberta, os 65 integrantes da comissão especial que primeiro analisará o pedido de impedimento da presidente.

A comissão foi eleita por 433 votos a favor e apenas um contrário, do deputado José Airton Cirilo (PT-CE). Pela proporcionalidade das bancadas, PT e PMDB serão os dois partidos com mais integrantes na comissão, 8 cada. O PSDB terá 6 representantes.

 “A sociedade não aguenta mais uma administração desastrosa, que levou ao aumento da inflação, diminuição do número de empregos, diminuição da renda do trabalhador brasileiro, que aumentou a energia e os combustíveis e que aumentou as dificuldades na saúde e na segurança pública”, argumentou o deputado Benjamin Maranhão.

Nenhum comentário

.