Após portas de doze lojas amanhecerem “coladas”, CDL pede providências à PM


A ação de pessoas que provocam vandalismo contra as lojas localizadas no Centro de Campina Grande tem causado preocupação entre os empresários. Muitos deles reclamaram que ao tentarem abrir a porta dos estabelecimentos na manhã desta segunda-feira (11) ficaram surpresos ao encontrarem cola do tipo “Super Bond” nas fechaduras.

Pelo menos doze estabelecimentos foram alvo da ação dos vândalos e os donos tiveram prejuízos seríssimos já que permaneceram com as portas fechadas por algumas horas até que o problema fosse solucionado.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Campina Grande, Artur Almeida, considera a situação preocupante e aconselha os empresários a registrarem boletim de ocorrência. “Não podemos admitir que um pequeno grupo que quer provocar desordem continue agindo”, disse.

Em razão desse ato de vandalismo, a CDL entrou em contato com o comando da Polícia Militar na cidade para que situações como esta não voltem a acontecer, pois o Centro é um local de trabalho e de geração de receita para a economia local.

O comandante do II Batalhão de Polícia Militar, Major Gilberto Felipe, assegurou que será estudada uma forma para coibir a ação dos vândalos, mas pediu o apoio dos próprios lojistas para que ações desta natureza não voltem a acontecer.

“Nós da Polícia Militar temos o papel de prender os meliantes, mas muitas vezes os proprietários das lojas ou até mesmo os funcionários se recusam a prestar queixa na delegacia e isso faz com que o nosso trabalho seja em vão. Então aqui fica o nosso apelo para que os lojistas colaborem com o trabalho da polícia”, disse.

A CDL se coloca à disposição dos lojistas que se sentiram prejudicados para, em parceria com os órgãos competentes, estudar algumas medidas a fim de melhorar a segurança no comércio da cidade.

(Ascom CDL)

Nenhum comentário

.