Caruaru registra suspeita de ebola, mas prefeitura tenta evitar alarme e fala em malária


A imprensa do vizinho estado de Pernambuco noticiou o registro de um caso em uma policlínica do município de Caruaru que está sob investigação por suspeita de se tratar de ebola. Um homem, cujo nome e outros detalhes pessoais não foram divulgados, teria ido à unidade apresentando sintomas semelhantes ao do ebola e revelou ter estado recentemente na Guiné Equatorial.

O caso teria sido encaminhado para o governo estadual e a policlínica onde o paciente buscou atendimento foi interditada, mas, para evitar alarme entre a população, a Secretaria de Saúde de Caruaru emitiu nota afirmando que o caso se trata, provavelmente, de malária. Embora o diagnóstico ainda dependa de exames, a secretaria teria baseado a avaliação no fato de que a Guiné Equatorial “não é considerada área de infestação do vírus ebola”. Veja a nota na íntegra:

Nota de esclarecimento: caso não é ebola

A Secretaria de Saúde de Caruaru já entrou em contato com o Governo do Estado e está sendo encaminhado um exame do paciente brasileiro, procedente da  Guiné Equatorial, que não é considerada área de infestação do vírus ebola.   A hipótese mais provável é que o paciente está acometido de malária.

Será feito um teste, ainda hoje, para definir o diagnóstico. O procedimento está sendo orientado por infectologista especializado da Secretaria Estadual de Saúde.  Não há qualquer motivo para pânico. Todas as providências técnicas e preventivas estão sendo tomadas.

Em breve, a Secretaria Municipal de Saúde voltará a informar ao povo de Caruaru e região.

Nenhum comentário

.