Vereadores visitam prédio do Cine Capitólio e pedem providências


Texto da Assessoria da CMCG:
 
Uma Comissão de vereadores visitou nesta quarta-feira,6, o prédio onde funcionou o Cine Capitólio, localizado no centro da cidade e que hoje encontra-se com sua estrutura física totalmente deteriorada.  A iniciativa da visita partiu do vereador Antônio Alves Pimentel, que diz estar preocupado com o que possa acontecer com o prédio, caso não sejam tomadas providências por parte dos órgãos responsáveis.

Além do vereador Antônio Pimentel, estiveram no local os vereadores Metuselá Agra, Saulo Germano, Aldo Cabral e Alexandre Regis. E, ainda, o diretor do IPHAEP (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba) Aníbal Moura Neto; o presidente do Instituto de Arquitetura do Brasil/Pb, Fabiano Melo; presidente do CREA, Geraldo Magela; secretário de Obras, André Agra; secretário do Planejamento, Marcio Caniello; secretário da Cultura, Antônio Luiz Cabral; o Procurador Geral do município, José Mariz e ainda representantes da Defesa Civil, Corpo de Bombeiros  e da sociedade civil.

Para o vereador Antônio Alves Pimentel, o objetivo da visita àquele local é obter dos representes dos órgãos presentes uma iniciativa providencial que resolva o problema do prédio (hoje resumido em quatro paredes). Ele alertou que caso as autoridades competentes não tomem providencias no sentido de manter a segurança da estrutura física, ele mesmo vai acionar a justiça para evitar que uma tragédia venha acontecer ali, pondo em risco a vida das pessoas que circulam ao redor do Capitólio.

O secretário de Obras do município, André Agra, mostro, na oportunidade, para os presentes um pré-projeto de revitalização do local, com implantação de cinemas, praças de alimentação, salas de leitura, entre outras atividades. O mesmo está sendo estudado pela PMCG. Segundo ele é meta da atual administração municipal resolver o impasse criado desde que o prédio foi tombado e desativado há mais de 20 anos.

Já o diretor do IPHAEP, Aníbal Moura Neto defendeu uma reforma no prédio sem que perca a essência cultural e histórica já que o mesmo faz parte do patrimônio cultural da cidade. Ele disse ainda que desde de 2010 que a PMCG apresentou um projeto de reforma ao Instituto, o que foi solicitado algumas mudanças, mas até o momento não foram feitas.

Por outro lado o diretor do CREA, engenheiro Geraldo Magela disse que a preocupação do órgão é com a estrutura física e alerta que se não tomadas providências, o prédio poderá vir a desabar, citando como exemplo o desabamento recente do prédio “Eldorado”, localizado na Feira Central. Ele informou ainda que o CREA está sempre fazendo vistoria no local e informando a situação aos órgãos responsáveis pela manutenção do local, que o mesmo faz parte do patrimônio cultural da cidade. Ele disse ainda que desde de 2010 que a PMCG apresentou um projeto de reforma ao Instituto, o que foi solicitado algumas mudanças, mas até o momento não foram feitas.

Por outro lado o diretor do CREA, engenheiro Geraldo Magela disse que a preocupação do órgão é com a estrutura física e alerta que se não tomadas providências, o prédio poderá vir a desabar, citando como exemplo o desabamento recente do prédio “Eldorado”, localizado na Feira Central. Ele informou ainda que o CREA está sempre fazendo vistoria no local e informando a situação aos órgãos responsáveis pela manutenção do local. (sic.)

Ascom CMCG

Nenhum comentário

.