A EDUEPB e uma história (chata) que precisa ser contada


Em maio do ano passado, recebi um convite que de pronto resolvi atender. Não trazia nenhuma vantagem de cunho pessoal, mas, algo ainda mais importante, seria a oportunidade de dar uma pequena contribuição à história de nossa cidade, tema pelo qual sou, há muito, apaixonado.

A direção da Editora da Universidade Estadual da Paraíba (EDUEPB) propôs relacionar dez livros ligados à História de Campina Grande que se encontrem esgotados. Obras raras, como Pedaços da História de Campina Grande, de Cristino Pimentel. Por conta das atividades profissionais, o tempo curto, virei algumas noites em branco para fechar a lista.

Era preciso atentar a detalhes lógicos, como a possibilidade de encontrar exemplar a ser utilizado para a reedição. No mês seguinte, fechamos a lista e, alguns dias depois, enviamos a relação, com diversos detalhes e a justificativa a respeito de cada obra, além de considerações gerais, conforme pedido pela editora.

Desde julho de 2013, porém, nem sequer uma resposta por parte da editora. Nem mesmo um e-mail sobre o assunto. Nesta segunda-feira, 18, com alegria, tomamos conhecimento que a EDUEPB estará lançando, em novembro, o livro História de Campina Grande, do brilhante Elpídio de Almeida, livro que era o primeiro da lista de indicados e a respeito do qual fizemos o seguinte comentário na justificativa:

“É uma obra que não deve ficar de fora de nenhuma coletânea que envolva a História de Campina Grande. Além de ser, muito provavelmente, de longe a mais importante do segmento, vale também pelo autor, ilustre personagem histórica”.

A informação chegou-nos através da seguinte nota, postada no perfil do IHCG no Facebook: “4ª Edição do Livro História de Campina Grande, Obra de Elpídio de Almeida será lançada no dia 18 de novembro, através de uma iniciativa conjunta do Instituto Histórico de Campina Grande - IHCG, e da Editora da Universidade Estadual da Paraíba – EDUEPB”.

Eu, que tenho uma edição velhinha do livro de Elpídio, com alegria serei um dos primeiros a adquirir a nova edição, e torcerei para que a EDUEPB, “através de uma iniciativa” com algum outro instituto, leve a prelo os demais livros indicados.

Lamentavelmente, contudo, dado o empenho com que mergulhamos no projeto e a contraposição desrespeitosa da editora, não poderia deixar de pelo menos fazer o registro de uma postura tão deplorável.

Abaixo, a lista dos livros que indicamos para possível reedição.

- História de Campina Grande (Elpídio de Almeida)
- Campina Grande Ontem e Hoje (Ronaldo Dinoá)
- Pedaços da História de Campina Grande (Cristino Pimentel)
- Memorial Urbano de Campina Grande (Vários)
- Subsídios para a História Eclesiástica de Campina Grande (Boulanger de Albuquerque Uchoa)
- Edvaldo do Ó: Um Tropeiro da Borborema (Itan Pereira)
- Assim Falei (Raymundo Asfora)
- O mundo começa em Campina (Evaldo Gonçalves)
- Afonso Campos: um contemporâneo do futuro (Aluízio Afonso Campos)
- Argemiro: Confidências de um Líder (William Tejo)

Nenhum comentário

.