Agricultores de Matinhas fazem intercâmbio em Lagoa Seca e pretendem reativar casa de farinha em assentamento

Dezesseis famílias do Assentamento Chã do Bálsamo, localizado no município de Matinhas, no Brejo paraibano, farão nesta quarta-feira, 23, a partir das 8h, um intercâmbio na comunidade Almeida, no município de Lagoa Seca, onde estarão visitando uma casa de farinha localizada no Centro Comunitário de Produção Ypuarana e que é referência para todo o Estado por trabalhar com os princípios agroecológicos, sem uso de inseticidas, com produção diversificada e sustentabilidade social.

Na visita, os assentados conhecerão os equipamentos da casa de farinha, onde as famílias locais produzem em grande quantidade, com rapidez e qualidade e poderão utilizar as experiências aprendidas na casa de farinha que possuem no assentamento, mas que está desativada e que passará a ser uma fonte de renda para o grupo. Os assentados estarão acompanhados pelos técnicos Edeilson Antônio da Silva e Paula Cristiane da Silva, da COONAP (Cooperativa de Trabalho Múltiplo e Apoio às Organizações de Autopromoção), que presta assistência técnica, social e ambiental ao assentamento.

O objetivo do intercâmbio é resgatar a cultura da mandioca na região onde está localizado o assentamento Chã do Bálsamo e, posteriormente, reativar a casa de farinha, transformando-a em uma Unidade Demonstrativa, dentro dos padrões de produção exigidos. O intercâmbio faz parte da primeira etapa do plano executivo, que inclui ainda oficinas de fortalecimento do grupo e capacitações com os assentados.

Os agricultores assentados passarão por cursos técnicos onde aprenderão a operar os equipamentos, dando início a um grupo auto-sustentável de produção de farinha de mandioca.

Karina Araújo - Assessoria de imprensa

Nenhum comentário

.