Vereadores interromperão férias para votar salário mínimo dos servidores municipais


O tráfego entre o litoral e Campina Grande e alguns voos oriundos da Europa registrarão pequeno aquecimento nos próximos dias. Acontece que os vereadores da cidade terão que interromper suas férias para, em sessão extraordinária, votar o ajuste do salário mínimo para mais de três mil servidores municipais.

No final do mês passado, a presidente da República, Dilma Rousseff, antes de partir para seu repouso no paradisíaco Litoral baiano (o Sertão, a “presidenta” não conhece) anunciou o novo mínimo, que passou de R$678 para R$724. Em Campina Grande, os demais servidores, que recebem acima do mínimo, terão reajuste no mês de maio.

Até o momento, a Câmara Municipal ainda não confirmou a data de realização da sessão extraordinária, que, contudo, deve ocorrer até a próxima semana. O projeto de lei adequando o mínimo, com vigência já a partir deste mês, foi assinado pelo prefeito Romero Rodrigues na semana passada.

Os vereadores campinenses não recebem verba extra (os chamados jetons) pelas sessões extraordinárias. Resta ver se os 23 parlamentares, inclusive aqueles que faltam frequentemente e aqueles que chegam sempre atrasados às sessões ordinárias, estarão presentes. Pelo menos de corpo...

Nenhum comentário

.