Demanda não atendida: Indústria paraibana precisará de mais de 4 mil técnicos até 2015


Na Paraíba, de acordo com o Mapa do Trabalho Industrial os setores industriais com maior  demanda por formação até o ano de 2015 são  Construção Civil, com 872 profissionais, Fabricação de Coque, Refino de Petróleo, Elaboração de Combustíveis Nucleares e Produção de Álcool, com demanda de 593 profissionais, e Fabricação de Produtos Alimentícios e Bebidas 753 que tem uma demanda por 753 técnicos. Só estes três segmentos somam 2219 técnicos, o equivalente a 46,2% de toda a demanda do Estado.

Na Região Nordeste a demanda é por 71.476 técnicos. Só na Paraíba, a demanda é por 4.804 técnicos, o Estado supera em demanda, Sergipe com 4307, Piauí com 1944 e o Maranhão que demandará até 2015,  1860 técnicos.

O Brasil terá de formar 7,2 milhões de trabalhadores em nível técnico e em áreas de média qualificação para atuarem em profissões industriais até 2015. Essa necessidade produzirá oportunidades em 177 ocupações, que vão desde trabalhadores da indústria de alimentos (cozinheiros industriais) e padeiros até supervisores de produção de indústrias químicas e petroquímicas.

Os dados fazem parte do Mapa do Trabalho Industrial 2012, elaborado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) para subsidiar o planejamento da oferta de formação profissional da instituição. A pesquisa inédita também pode apoiar os jovens brasileiros na escolha da profissão e, com isso, aumentar suas chances de ingresso no mercado de trabalho.

Do total da demanda, 1,1 milhão será por trabalhadores para ingressarem em novas oportunidades no mercado. O restante já está trabalhando e precisa manter-se qualificado para acompanhar os avanços tecnológicos da indústria. “Apenas 6,6% dos brasileiros entre 15 e 19 anos estão em cursos de educação profissional. Na Alemanha, esse índice é de 53%. Nossos jovens precisam ver a formação profissional como uma excelente oportunidade para o mercado de trabalho”, afirma o diretor de Educação e Tecnologia da CNI, Rafael Lucchesi.

O Mapa do Trabalho Industrial foi  apresentado durante o lançamento da Olimpíada do Conhecimento, no mês de setembro de 2013, em São Paulo. A Olimpíada coloca em disputa os melhores alunos das escolas SENAI de todo o país como forma de avaliar a qualidade de cursos profissionalizantes para mais de 50 ocupações. Os profissionais preparados nessas escolas atenderão à demanda da indústria apontada no estudo.

SENAI oferece Formação Técnica na PB

E para suprir essa demanda, o SENAI oferece em todo o Brasil, inúmeras opções de cursos técnicos. Na Paraíba são dezessete Cursos Técnicos e um de Habilitação Técnica de Nível Superior na área Têxtil e Vestuário.

Os cursos estão concentrados nas áreas de alimentação e bebidas, automação, couro e calçados, eletroeletrônica, gestão, metalmecânica, petróleo e gás, refrigeração, segurança no trabalho, têxtil e vestuário e tecnologia da informação. As aulas são realizadas nas Unidades de João Pessoa, Bayeux e Campina Grande.

Fonte: FiepPB

Nenhum comentário

.