O homem por trás da maior bancada da Câmara Municipal de Campina Grande

Cezar (esquerda), ao lado de Alexandre
O Partido Republicano da Ordem Social (PROS) chegou em Campina Grande sacudindo a composição da Câmara Municipal, onde tornou-se a maior bancada, atraindo nada menos que cinco vereadores: Alexandre do Sindicato (presidente), Pimentel Filho (líder), Hércules Lafite, Ivam Batista e Cícero Buchada.

O que pouca gente sabe é que, por trás do sucesso da legenda na Casa de Félix Araújo está um personagem que não tem mandato, mas conseguiu negociar o comando do novo partido diretamente com a cúpula nacional, o que garantiu maior tranqüilidade àqueles que aderiram à sigla e maior segurança ao diretório.

Toda a negociação foi conduzida, em silêncio, por Mário Cezar Souza Lima, também conhecido como Pastor César, ex-presidente do PTdoB campinense, aliado e chefe de gabinete do vereador Alexandre do Sindicato, e que acabou ficando na função de primeiro secretário do PROS na Rainha da Borborema.

Cezar é bastante conhecido no círculo político da cidade, mas mantém uma postura discreta, que contrasta com uma forte atuação de bastidores. Pelo trabalho de composição do partido em Campina Grande, ele deverá ter o nome indicado para ocupar pelo menos uma secretaria executiva no governo municipal.

Até agora, o PROS ainda não teria feito nenhum pedido em relação a cargos no governo Romero Rodrigues, aguardando a sinalização do chefe do poder executivo quanto a mudanças no seu secretariado, mas o nome de Mário Cezar seria o primeiro da lista da nova legenda. Por sinal, nada mais lógico, afinal, a Cezar o que é de Cezar.

Nenhum comentário

.