Napoleão Maracajá reage a críticas e diz que os próprios vereadores se indispõem com a opinião pública



Ao final da sessão desta quarta-feira, em que foi duramente criticado por alguns dos seus pares, o vereador Napoleão Maracajá (PC do B) foi questionado, em conversa com o blog, a respeito das acusações de outros parlamentares de que estaria tentando jogar a maioria dos membros da Câmara Municipal contra a opinião pública. Em sua resposta, Maracajá afirmou que esse seria um trabalho desnecessário porque, segundo ele, os próprios vereadores estariam cuidando de se indispor com a população.

“Nem precisa eu fazer isso. Ao votar contra o recesso de trinta dias, eles estão se contrapondo ao interesse popular. Ao votar a favor da gestão pactuada, eles próprios estão se contrapondo ao interesse popular. Ao votar que se tire dinheiro do Fundeb para pagar passagem, eles estão jogando contra a população”, declarou o parlamentar do PC do B.

E complementou: “Não precisa eu fazer isso. O povo de Campina Grande é sábio e sabe quem vota coerente, quem vota do lado do povo, quem vota com o povo. Isso está muito claro”. Napoleão Maracajá acredita que está sendo alvo de um processo de retaliação do bloco majoritário na Casa de Félix Araújo.

O comunista criticou e lamentou o insucesso do projeto de redução do recesso parlamentar. “Venceu a corrente que defende que o recesso permaneça em noventa dias. A gente lamenta, porque, se há equívocos, mas se é de interesse dos 23 vereadores dar uma resposta ao povo, cortar privilégios, moralizar a Câmara, poderia ser feito um acordo. O fato é que não há uma grande disposição para disciplinar o regimento”, concluiu.

Nenhum comentário

.