Enivaldo Ribeiro elogia gestão Romero e diz que administração do município independe de partidos

O ex-prefeito de Campina Grande, Enivaldo Ribeiro, elogiou nesta quinta-feira, 15, os trabalhos executados pelo atual prefeito, Romero Rodrigues, ressaltando que o gestor, antes de assumir a Prefeitura Municipal, já encaminhava projetos ao Ministério das Cidades objetivando promover ações para o desenvolvimento local. “Deve-se ajudar a Campina Grande, independente de partidos políticos”, afirmou. Enivaldo ressaltou, ainda, que o atual ministro das Cidades é paraibano, campinense e, portanto, com interesse em levar adiante projetos que beneficiem o município.

Romero Rodrigues, que esteve em Brasília no início dessa semana reunido com o ministro das Cidades, Agnaldo Ribeiro, filho de Enivaldo, disse que, na ocasião, foram apresentados projetos habitacionais para serem executados em áreas desapropriadas e agora pertencentes ao município. “Estivemos no Ministério das Cidades, acompanhados do senador Cássio Cunha Lima, para apresentar um projeto de construção de unidades habitacionais para uma área de 150 hectares”, ressaltou o prefeito. Durante o anúncio, feito antes da solenidade de inauguração da creche Áurea Moura Ribeiro, Romero disse que uma das metas da sua gestão é zerar o déficit habitacional na cidade.

O prefeito deverá retornar a Brasília, mais precisamente ao Ministério das Cidades, nos próximos 10 ou 15 dias. Segundo ele, nesse próximo encontro, deverão ser avançadas as discussões sobre o projeto habitacional. “Na próxima reunião vamos dialogar com o Ministério das Cidades, Caixa Econômica Federal e algumas empresas que se habilitarem na realização desse projeto habitacional”, afirmou. 

ESPORTE – Após audiência no Ministério dos Transportes, realizada também nesta semana, em Brasília, o prefeito Romero Rodrigues confirmou que Campina Grande deverá ganhar dois centros de iniciação ao esporte, previstos para serem construídos no Hospital Dr. João Ribeiro e no bairro do Jeremias, com investimentos da ordem de R$ 7 milhões e R$ 3,5 milhões, respectivamente. “Os pedidos foram entregues ao Ministério dos Esportes. Já cadastramos os pleitos, que foram aceitos pelo Ministério. Então, fomos pedir ao ministro a liberação desses recursos”, frisou Romero.

Fonte: Codecom

Nenhum comentário

.