Segundo Napoleão, só Pimentel, Saulo e Régis se pronunciaram contra redução do recesso na Câmara


O vereador Napoleão Maracajá (PC do B) afirmou, em conversa com o blog, que encontrou boa receptividade ao seu projeto de redução do período total de recesso parlamentar de noventa para 52 dias. Segundo o comunista, até agora, apenas três dos seus pares se mostraram abertamente contrários à matéria. E Napoleão deu nome aos bois.

“O vereador Pimentel (Filho, do PMDB) disse que votaria contra, o vereador Sargento Régis (PMN) e Saulo (Noronha, DEM), mas, o resto, todos os vereadores se declararam favoráveis”, revelou Maracajá, que completou: “É muito difícil para um representante do povo votar contra uma coisa que tem respaldo constitucional e, mais que isso, um apelo popular muito grande”.

Napoleão afirmou que “o trabalhador comum, que ganha bem menos que um vereador, tem apenas trinta dias de férias, e muitos nem tem, porque são obrigados a vender as férias para sobreviver”. Para o vereador, “é muito difícil alguém ter um argumento plausível para a redução do recesso para 52 dias”, o que, segundo ele, “ainda é um privilégio”.

Resposta

Apenas o Sargento Régis foi encontrado na manhã de hoje para responder às declarações de Napoleão Maracajá. Ele afirmou que não é contra a redução. Porém, também não é favorável. “Eu não sou contra nem sou a favor. Primeiro, preciso sentar com a minha bancada e decidir. A gente tem que fazer as coisas com fundamento. Não adianta você dizer que está certo ou errado sem ter certeza de uma coisa”, declarou.

Régis afirmou que vai estudar o assunto antes de decidir sua posição e criticou o colega. “Napoleão está se precipitando com a atitude dele. Ele é um grande parlamentar, um amigo meu, sem nenhum problema, agora, eu acho que ele está exagerando em algumas coisas”, finalizou.

Nenhum comentário

.