Vereadores defendem redução da tarifa de ônibus e batem pesado na “Namoradrilha”


Na sessão da última terça-feira na Câmara Municipal de Campina Grande, o vereador Olímpio Oliveira (PMDB), seguindo sugestões de internautas nas redes sociais – caso do jornalista e petista Vladimir Chaves – pediu que o conselho tarifário do município estude a possibilidade de redução da tarifa do transporte coletivo urbano.

A proposta, de arrepiar o Sitrans, baseia-se no fato de o governo ter reduzido tributos que incidem diretamente sobre os custos das passagens. A lógica apresentada por Olímpio Oliveira é simples: se os índices dos tributos tivessem subido, o conselho ia pedir o aumento do valor da passagem; logo, se caíram, os preços das passagens devem cair. O líder do PMDB recebeu o apoio do tucano Bruno Cunha Lima.

Já na sessão de hoje, um grupo de parlamentares bateu com as mãos e os pés na famigerada Namoradrilha, essa espécie de Micarande de um dia só que provoca transtornos ao trânsito, ao comércio e uma onda de violência, resultado em lucro apenas para quem está em cima do trio elétrico e quem os contrata.

“Eu acho que esse tipo de evento não deve acontecer mais em Campina Grande. Quando o pessoal da Namoradrilha chegou perto do parque do Povo, a Polícia Militar teve que ser mobilizada para apartar briga e levar gente para o hospital”, criticou o vereador Sargento Régis (PMN).

“Se não há mais Micarante em Campina Grande, por que ainda se permite essa Namoradrilha?”, questionou Metuselá Agra (PMDB). Pimentel Filho, também do PMDB, concordou e disse que “Campina Grande não comporta mais eventos desse tipo”. Da palavra à ação, atendendo à ideia do Sargento Régis, os vereadores deverão buscar junto ao poder público municipal o veto à repetição do famigerado evento.

2 comentários

Thiago A. Farias disse...

Caro vereador Sargento Régis, gostaria de expor minha opinião sobre seu comentário,acho que este evento eleva o nome de Campina Grande e do maior São João do Mundo,a própria Policia Militar já deve saber e se precaver contra pessoas com animo alterado devido a ingestão de bebidas alcoólicas,uma briga ou outra são normais em um evento dessa proporção,o que eu acho anormal é que a pouco tempo,numa casa onde policiais comemoravam o aniversário de um deles,houve uma briga que saiu em bala por causa de mulher,isso ninguém divulga,como também não divulgam os maus tratos e abuso cometidos por militares,que além dos abusos pagam suas contas e luxam com dinheiro que arrecadam nas blitz realizadas na cidade.Não exercer suas funções como diz a lei,e tirar dinheiro da população para acobertar o erro é crime!

Thiago A. Farias disse...

Caro vereador Sargento Régis, gostaria de expor minha opinião sobre seu comentário,acho que este evento eleva o nome de Campina Grande e do maior São João do Mundo,a própria Policia Militar já deve saber e se precaver contra pessoas com animo alterado devido a ingestão de bebidas alcoólicas,uma briga ou outra são normais em um evento dessa proporção,o que eu acho anormal é que a pouco tempo,numa casa onde policiais comemoravam o aniversário de um deles,houve uma briga que saiu em bala por causa de mulher,isso ninguém divulga,como também não divulgam os maus tratos e abuso cometidos por militares,que além dos abusos pagam suas contas e luxam com dinheiro que arrecadam nas blitz realizadas na cidade.Não exercer suas funções como diz a lei,e tirar dinheiro da população para acobertar o erro é crime!

.