Metuselá critica ausência de parecer da CCJ e pergunta se membros da comissão estão fazendo “papel de palhaços”

O vereador peemedebista Metuselá Agra bateu pesado na presidência da Comissão de Constituição, Justiça e Redação da Câmara Municipal de Campina Grande, que tem à frente o vereador tucano Bruno Cunha Lima, Hércules Lafite (PSC) como secretário e Napoleão Maracajá (PCdoB) como membro.

Metuselá reclama que a comissão (popularmente denominada pela sigla CCJ) não funciona como deveria. “A gente tem a convocatória como está dentro do Regimento Interno, só que quando vem para a lei em si, que seria votada, nenhuma tem parecer da Comissão de Constituição e Justiça”.

Ele lembrou que em vários casos a presidência da Câmara tem sido obrigada a nomear um vereador para dar o parecer: “Essa casa fez a maior confusão nos primeiros dias de trabalho dessa legislatura a fim de que tenhamos as comissões funcionando, ampliamos o número de comissões,e você se deparada com uma situação destas, em que um vereador que não faz parte da CCJ é convocado para dar um parecer oral de um projeto que já tramita na CCJ há mais de trinta dias”, disse.

De acordo com Metuselá Agra, a comissão presidida por Bruno virou uma represa de projetos. “Onde está essa comissão? A casa não só vive de ler e votar os projetos de lei. As comissões estão lá instaladas para dar parecer. E esses pareceres estão represados por quê? Hoje há mais de 30 a 50 projetos represados dentro da CCJ, sem nenhum parecer, e termina vindo a plenário para votação sem parecer. É vergonhoso”, bateu.

Em seguida, subiu o tom, e responsabilizou o presidente da comissão (Bruno) pelo problema: “E os demais integrantes da comissão dizem que não são convocados para reuniões e quando tem parecer é unilateral, só da presidência, ou seja, e os demais integrantes da comissão estão lá fazendo papel de que? De palhaços? Ou apenas sendo bobos da corte? Ou são componentes de verdade da comissão? Essa comissão está funcionando?”, questionou. Bruno Cunha Lima não compareceu à sessão extraordinária desta quinta.

Nenhum comentário

.