Nelson Gomes Filho diz que Aníbal Marcolino desrespeitou Câmara de Campina Grande


O presidente da Câmara Municipal de Campina Grande, Nelson Gomes Filho (PRP), admitiu não ter digerido bem um comentário feito pelo deputado estadual Aníbal Marcolino (PEN) na última segunda-feira, durante uma sessão conjunta realizada por vereadores e deputados estaduais no plenário do legislativo da cidade para discutir a lei que autorizou a prefeitura a implantar o programa de gestão pactuada.

Além de Aníbal, apenas Daniella Ribeiro (PP) representou a Assembleia Legislativa, e somente quatro vereadores participaram da solenidade, incluindo o autor da propositura para a sessão, Olímpio Oliveira (PMDB), líder da oposição. Durante a reunião, membros do Ministério Público criticaram duramente a chamada gestão pactuada, inclusive apontando eventuais indícios de inconstitucionalidade.

No entanto, foi Aníbal Marcolino quem desagradou Nelson, ao afirmar que a lei, aprovada pelos vereadores, era “claramente inconstitucional”. Para o presidente da Câmara, Aníbal, na condição de parlamentar, teria sido desrespeitoso com o parlamento municipal. “Eu acompanho o trabalho dele. É um grande deputado e também tem as falhas dele. Já acompanhei até embates e discussões com ele e outros companheiros. Eu não estou aqui para falar do deputado Aníbal, tenho que respeitá-lo, mas eu acho que ele desrespeitou a nossa casa”, afirmou Nelson.

O presidente da Câmara ainda aproveitou para alfinetar, destacando a pequena presença de deputados e vereadores na sessão conjunta. “Temos que respeitar. A sessão foi pedida pelo vereador Olímpio e pela ex-vereadora e hoje deputada Daniella Ribeiro. Eu pensei que a Assembleia viesse para dar assistência e só veio um deputado acompanhando Daniella. E dos 23 vereadores, só quatro compareceram. Mas, nós temos que respeitar”, comentou.

Nenhum comentário

.