Movimento de Cidadania pela Vida "Brasil sem aborto" faz alerta sobre tramitação do Estatuto do Nascituro


Veja a nota: 
O Projeto de Lei 478/2007 denominado de ESTATUTO DO NASCITURO cujo objetivo tem por objetivo garantir os direitos da criança por nascer ou seja garantir os direitos do nascituro. Este Projeto foi reapresentado em 2007 pelos Deputados Luiz Bassuma e Miguel Martini, ambos escolheram não se candidatar à reeleição em 2010.

Veja link abaixo do teor do Substitutivo deste Projeto aprovado na Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF) da Câmara dos Deputados.

http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=770928&filename=Tramitacao-PL+478/2007

O Estatuto do Nascituro está agora tramitando na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados e o relator continua sendo o Deputado Eduardo Cunha (PMDB/RJ) que apresentou parecer pela adequação financeira e orçamentária do Substitutivo aprovado na CSSF. A tramitação por esta Comissão deve-se ao fato de que faz-se necessário parecer pela adequação financeira e orçamentária, ou seja, como o Projeto prevê despesas do Estado no apoio à criança cuja gestação decorreu de violência sexual e mesmo assim a gestante resolveu ter o filho, mas, não tem condições financeiras de criá-lo.
Veja link abaixo do parecer do Deputado Eduardo Cunha:

http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=995289&filename=Tramitacao-PL+478/2007

Precisamos garantir a aprovação do Estatuto do Nascituro na Comissão de Finanças e Tributação, pois significa dar mais um passo na direção da afirmação do direito à vida, regulamentando assim o artº 5º da Constituição Brasileira, que garante a INVIOLABILIDADE DO DIREITO À VIDA. Se aprovado nesta Comissão, o Estatuto do Nascituro será encaminhado para a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara dos Deputados que é a última Comissão onde será apreciado na Câmara dos Deputados.

Na quarta-feira, dia 17 de abril de 2013, o Estatuto do Nascituro foi pautado e o relator fez a leitura do seu parecer que é, insistimos, pela aprovação do mesmo. Logo após, o deputado Afonso Florence-PT/BA pediu a retirada de pauta do projeto para impedir a discussão e votação logo em seguida, que, nos garantiria a aprovação. Como não houve consenso pela retirada de pauta do projeto houve pedido de verificação do quórum (que é um procedimento regimental para verificar se o quórum está estabelecido). O resultado foi a inexistência de quórum por APENAS UM VOTO (tinha 16 deputados presentes quando deveria ter 17) o que resultou na queda da sessão da Comissão, ou seja, os trabalhos foram encerrados.

VEJA MAIS NO PORTAL BRASIL SEM ABORTO CLICANDO AQUI
Fonte: Brasil sem aborto

Nenhum comentário

.